Slackjeff

Quem escreve


Hello World


Agora sim, sem maldição podemos continuar.
Meu nome é Jefferson rocha e sou especialista em segurança GNU/Linux, especialista em rede e um aspira a programação.
Vou contar um pouco da minha historia sobre como ingressei no mundo opensource e qual a minha visão sobre o futuro.
Bom mas antes disso preciso contar um pouco sobre mim, se você veio até minha página e clicou em sobre você tem interesse, creio eu.



Eu sempre falo que sou um gênio de escanteio!
Mas como funciona isso? eu creio que eu sou um gênio não por ser alguém muito inteligente, longe disso... E sim por ter ideias loucas e malucas, por gostar de inventar coisas que não existem.
Todo mundo tem esse gênio de escanteio dentro de si, basta apenas usar em bom senso e de resto não pensar muito, apenas fazer.
Eu sou um grande fã de tesla, um dia assisti um doc sobre Nikola tesla e foi amor a primeira vista, não, por ele, mas sobre a ideia que ele passava, sobre a figura de estar nem ai pra ninguém.
Apos isso virei fã dele e passei a ler tudo sobre.



A minha primeira linguaguem que aprendi foi HTML e CSS, todo mundo fala que não é uma linguagem de programação, mas para mim é, afinal é
interpretada por codificação e apos isso por um navegador, então pra mim é sim uma linguaguem, e ninguém me tira isso. :D


Vou escrever até um artigo sobre o mesmo, aguardem.
Enfim, isso foi em 2004/2005 eu aprendi a manipular o Frontpage em um cursinho grátis e comecei a dar CTRL + V em todas as páginas da internet, o terra não se escapou dessa.
Em 2013 fiz um curso completo de HTML e CSS3, curti muito e até hoje faço uns quebras, nada profissional, apenas curto fazer sites aleatórios e ajudar amigos(as) quando querem ter seu espaço na internet.
Sem ofensa, mas para mim um site bom é site puro... site com a base HTML e CSS3, em meus projetos eu utilizo Javascript também, o qual manjo um pouco, porem eu curto site puro sem nenhuma outra firulinha.



A alguns anos atrás eu comecei a estudar a linguagem do Shell, não sei porque mas o Terminal me puxa, então resolvi me aprofundar no assunto e a meta e ser o expert no assunto.
Ainda como aspira porem em desenvolvimento.



Open source.



O meu primeiro computador foi aos 9 anos de idade, me lembro bem como aquele Penthium 1 com 64 mb de ram me satisfazia muito, como o meu primeiro e-mail jeffersonflamengo@bol.com era bizarro e como o Windows milenium era ruim.
Bom, mas você não veio para ler está parte não é? vamos então pular um pouco para frente...
Em 2008 eu fui apresentado ao Kurumin NG, pois é... eu peguei o fork do Kurumin e foi ai que o interesse começou.
Fiquei em torno de 1 mês com o mesmo e passei a utilizar o Fedora, pelo marketing que o povo fazia, pois é, uma distribuição que tinha tudo antes das outras me chamou atenção, eu tinha um computador parrudo para epoca, porque não arriscar, pensei eu.
Instalei e gostei, meu interesse despertou, enquanto muitos rapazes procuravam tutoriais de como abrir o menu ou usar o terminal eu com 3 meses de GNU/Linux já estava compilando, empacotando sabendo usar o terminal bem.



Descobri naquela época um programa que poderia remasterizar a distribuição, e com exatos 4 meses de GNU/Linux eu já tinha uma distribuição, não era conhecida e não é até hoje, sabe porque pelo medo.
Simplesmente o medo das pessoas não aceitarem, eu acabei deixando só pra mim.
Passado esse tempo de aprovação e conhecimento, eu instalei o Slackware, foi ai que as coisas começaram a ficar mais interessantes.
Eu comecei a compilar que nem um louco e criar pacotes no mesmo ritmo, eu tinha tudo guardado em meu HD externo (digo pendrive), que estava lá a disposição de quando eu precisasse.
Começei ajudar projetos com tradução como (Calculate Linux e Arya linux), fiz uns bicos de empacotador no (Slackbuilds).



O tempo não perdoa



Em 2016 eu iniciei um projeto chamado Emmi Linux, foi ai que minha vida começou a mudar novamente, o tempo não perdou e cobrou aquele medo lá trás.
Desta vez divulgamos para o público e estamos sendo bem aceitos.



A expectativa.



A minha primeira expectativa é escrever um livro sobre algum assunto aleatório que eu goste, a outra é revolucionar o mundo com alguma coisa que eu criei, o que? não sei, vou descobrir um dia!